• Marcos Nogueira

Sommelier de gim tônica por uma noite


Sábado passado, um amigo me convocou para uma missão mui delicada e estratégica: degustar seis gins tônicas... gim tônicas?... dane-se, meia dúzia de doses de gim tônica no ultraconcorrido evento World Gin Day, que entupiu de gente o Mirante 9 de Julho. em São Paulo. Eu participei do júri que escolheu a melhor das seis marcas de água tônica disponíveis no mercado brasileiro.

Sem sacanagem, até que enfim alguém se ligou na importância da qualidade da tônica para a coquetelaria. Não adianta neguinho gastar o dinheiro que não tem para comprar uma garrafa ultrapremium e diferenciada de gim: se a água tônica for vagabunda, sinto muito, o gim tônica vai ficar um lixo.

A degustação foi feita às cegas (sem que os degustadores soubessem o que bebiam) com as marcas 1724, Antarctica, Dillar's, Prata, Schin e Schweppes. Para a surpresa de todos, a campeã da noite foi a tônica Prata, azarão total. Mais surpreendente ainda, os refrigerantes mais conhecidos –Schweppes e 1724, importado da Argentina e caríssimo – tiveram pontuação muito baixa.

Agora que você já sabe o que comprar, pode dedicar o resto da sexta-feira para planejar a happy hour. Bom fim de semana!

Posts recentes