• Marcos Nogueira

Faça ketchup em casa e economize R$ 17


O processo de gourmetização que me transformou em um adulto besta não conseguiu eliminar certos traços infantis de meu paladar. Um deles é o gosto por ketchup. Eu certamente consigo comer um hambúrguer a seco, mas o ketchup já está incorporado aos sabores que eu espero encontrar no sanduíche – ao contrário de certos burger sommeliers que demonizam o condimento. Até a adolescência, eu era capaz de escolher ou evitar uma lanchonete se ela oferecesse ketchup da marca x ou y. Hoje, essa loucura particular está controlada. E quase todos os lugares têm Heinz sobre a mesa, o que é bem satisfatório.

Para ir direto à receita, clique aqui

Apesar disso, nunca havia tomado a iniciativa de cozinhar ketchup em casa. Até ontem, quando fiquei sem nada para fazer enquanto esperava minhas companhias para jantar. E vou dizer: ficou bom pra burro. Melhor: é mole de fazer e muito mais barato do que os produtos ditos artesanais.

Para ser absolutamente sincero, essa não é a regra quando você substitui o industrializado pelo caseiro. Quando se trata de um alimento consumido aos quilos, como linguiça ou pão de queijo, a indústria ganha dinheiro ao usar ingredientes vagabundos – e ainda assim consegue ser mais barata que o produto feito em casa. Já com temperos, condimentos e outras coisas vendidas em quantidades pequenas (quantos tubos de ketchup você compra por ano?), eles chutam o balde. Vamos ver na ponta do lápis.

Para fazer a receita que vem a seguir, eu usei R$ 4,75 de tomate (lata de 400 g), R$ 0,84 de cebola, R$ 0,45 de vinagre e, chutando bem alto, mais uns R$ 0,50 de outros temperos. Deu R$ 7,91 no total. A Heinz, marca mais conhecida do mercado, cobra R$ 7,35 por 397 g de ketchup. Todos os preços são de hoje, no site do Pão de Açúcar. E sim, o Heinz custa menos, mas não é o parâmetro certo. Mais justo comparar com a indústria dos pseudocaseiros. A Strumpf, empresa que fez o maior estardalhaço ao lançar seu ketchup autodefinido como artesanal, cobra R$ 25 por cada potinho de 360 g em seu site próprio. Ao fazer o seu próprio ketchup artesanal, você estará ganhando mais de R$ 17.

Aliás, o site da Strumpf diz que seu produto "surgiu de muito tempo à beira do fogão à lenha em busca do melhor". Belíssimo storytelling. Já a receita do meu ketchup foi criada em cinco minutos à beira do fogão a gás, depois de umas oito long necks, enquanto preparava o hamburgão acima, com bacon caseiro e cebola fermentada (receitas virão).

Outra lenga-lenga que não se aplica aqui é usar a alimentação saudável para justificar o ketchup caseiro. Ketchup é junk food e nunca deixará de ser – versões "saudáveis" podem até ser gostosas, mas não têm gosto de ketchup. Vamos falar de conservantes? O ketchup, para ser ketchup, leva quantidades generosas de açúcar, sal e vinagre, três dos mais antigos conservantes conhecidos pela humanidade. É mais adequado dizer que o ketchup é uma conserva.

O que fisga e vicia paladares é justamente essa overdose de doce, ácido e salgado – sabores que, surpreendentemente, fazem um conjunto equilibrado no ketchup. A fórmula básica de ketchup leva tomate, vinagre, açúcar, sal e cebola. Os outros temperos você escolhe e dosa a gosto. Essa é outra vantagem de se fazer em casa. Ainda assim, eu sugiro a minha receita, que ficou bem boa. Vamos a ela.

Ingredientes

1 lata de tomate pelado

50 ml de vinho tinto 100 ml de vinagre 1 colher (sopa) de sal

2 colheres (sopa) de açúcar

1 cebola picada grosseiramente

1 dente de alho

1 colher (chá) de orégano

1 colher (café) de coentro em pó

1 colher (café) de gengibre em pó

1 colher (café) de cominho

1 colher (café) de pimenta do reino

1 pitada de noz-moscada 1 saquinho de gaze com bagas de pimenta da jamaica e 1 folha de louro

Modo de fazer

  1. Coloque todos os ingredientes em uma panela. Cozinhe em fogo baixo até amolecer a cebola e o alho.

  2. Bata o molho com um mixer ou liquidificador (se o copo for de plástico, espere esfriar antes)

  3. Volte ao fogo para o molho engrossar até a consistência de ketchup. Sirva quente ou frio.

Posts recentes